Doutrina/Teologia

1 de julho de 2012
 

A Mensagem da Bíblia em 212 Palavras

Mais artigos de »
Escrito por: D. A. Carson
Tags:
marca_dagua_banners

Deus é um Deus soberano, transcendente e pessoal que criou o universo, incluindo nós, portadores de sua imagem. Nossa miséria reside em nossa rebelião, nossa alienação de Deus, a qual, a despeito de sua paciência, atrai sua ira implacável.

Mas Deus, precisamente porque amor é a própria essência do seu caráter, toma a iniciativa e prepara tudo para a vinda do seu Filho, levantando um povo que, por estipulações pactuais, adoração no templo, sistemas de sacrifício e sacerdócio, por reis e profetas, são ensinados sobre o que Deus está planejando e o que ele espera.

Na plenitude dos tempos seu Filho chega e toma a natureza humana. Ele não vem, em primeira instância, para jugar mas para salvar: ele morre a morte do seu povo, levanta-se da sepultura e, ao retornar para o seu Pai celestial, concede o Espírito Santo como penhor e garantia do dom supremo que ele assegurou para eles – uma eternidade de bem-aventurança na presença de Deus mesmo, num novo céu e nova terra, o lar de justiça.

A única alternativa é ser expulso da presença deste Deus para sempre, nos tormentos do inferno. O que homens e mulheres devem fazer, antes que seja tarde demais, é se arrepender e confiar em Cristo: a alternativa é desobedecer ao evangelho (Romanos 10.16; 2 Tessalonicenses 1.8; 1 Pedro 4.17).

 

Fonte: For Such a Time as This: Perspectives on Evangelicalism, Past, Present and Future, ed. Steve Brady and Harold Rowdon (London, UK: Evangelical Alliance, 1986), 80.

Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto – agosto/2012

 



Sobre o Autor

D. A. Carson
D. A. Carson
É professor e pesquisador de Novo Testamento na Trinity Evangelical Divinity School em Deerfield, Illinois, desde 1978. Foi reitor acadêmico do Northwest Baptist Theological College e lecionou em vários seminários nos EUA e Canadá. É bacharel em química pela Universidade McGill, mestre em divindade pelo Central Baptist Seminary e Ph.D em Novo Testamento pela Cambridge University.



 
 

 
logo-r1

O pequeno segredo sujo dos endossos

Umas duas semanas atrás Carl Trueman postou uma resenha de um novo livro do G. R. Evans. Trueman tinha lido The Roots of the Reformation: Tradition, Emergence and Rupture na esperança de que poderia usá-lo como texto para su...
por Tim Challies
 

 
 
logo-r1

Cristo cumpriu os dez mandamentos

Adão quebrou os dez mandamentos no Éden. Mas Cristo guardou os dez mandamentos no “deserto”, sob circunstâncias muito mais intensas do que aquelas às quais Adão foi submetido. Guardou o primeiro mandamento. Ele trouxe ...
por Mark Jones
 

 
 
marca_dagua_banners_a

Adão quebrou os dez mandamentos no Éden

  Quais mandamentos Adão quebrou no Jardim quando ele e sua esposa comeram da árvore que Deus ordenou não comessem (Gn 2.16-17; 3.6)? Creio que ele quebrou cada um dos dez mandamentos, e não apenas um ou dois mandament...
por Mark Jones
 

 

 
marca_dagua_banners

O céu beijou a terra: a encarnação

O que é a encarnação? É o céu beijando a terra. Como disse o puritano Thomas Goodwin, quando o Filho tornou-se carne, “céu e terra se encontraram e se beijaram, a saber, Deus e o homem”.
por Mark Jones
 

 
 
marca_dagua_banners_la

A Oração do Senhor

Excelente exposição sobre a famosa “Oração do Senhor”.      
por Arthur W. Pink
 

 
 
marca_dagua_banners2

As Responsabilidades do Presbítero

Em textos como Atos 20.28, 1 Pedro 5.1-3 e Hebreus 13.17, fica claro que os presbíteros são (a) pastores do rebanho de Deus. Eles devem cuidar, guiar e alimentar o povo de Deus com a verdade de sua Palavra, assim como bons pa...
por G. I. Williamson