Teologia Reformada

11 de março de 2011

Um Calvinista Compartilha o Evangelho

Mais artigos de »
Escrito por: John Piper

Eis aqui uma conversa entre um incrédulo e um evangelista que acredita na doutrina da expiação definitiva (algumas vezes desafortunadamente chamada de “expiação limitada”) — o ensino bíblico que quando Jesus morreu, o propósito inalterável de Deus foi cancelar os pecados e a sentença de morte de todos os que ele deu ao Filho (João 6.39).

Incrédulo: Então, o que você está me oferecendo?

Evangelista: Salvação da ira de Deus e dos seus pecados. Vida eterna!

Incrédulo: Como?

Evangelista: Quando Jesus, o Filho de Deus, morreu, ele absorveu a ira de Deus, removeu-a, e assumiu a culpa do pecado por todos aqueles que confiam nele.

Incrédulo: Ele fez isso por mim?

Evangelista: Se você for tê-lo — recebê-lo — terás tudo o que ele é e tudo o que ele fez. Se você confiar nele, sim, ele fez isso por você.

Incrédulo: Então você não sabe se ele fez isso por mim?

Evangelista: Ele está se oferecendo agora a você gratuitamente. Ele está oferecendo a você uma obra de redenção maravilhosa e consumada — tudo o que ele fez ao absorver a ira de Deus e cancelar os pecados. Tudo isso é seu para ter agora mesmo. Se você não a tiver, então a obra não é sua. Se tiver, então ela é. Há somente uma forma de saber se os seus pecados foram cancelados e sua sentença de morte comutada na morte de Jesus. Creia nele. Sua promessa é absoluta: Se você crer, será salvo. Se não crer, você permanece no pecado, e sob a ira de Deus.

Incrédulo: Então o que você está me pedindo para receber?

Evangelista: Jesus. Receba Jesus! Porque Jesus fez de fato essas coisas. Ele realmente assegurou a liberdade do seu povo da ira de Deus. Ele verdadeiramente carregou os pecados deles em seu corpo no madeiro. Se você o receber, você é um deles. Você está incluso. Tudo isso é verdade para você. Ele oferece a você gratuitamente agora mesmo.

Incrédulo: Pensei que poderia saber se Jesus morreu por mim antes de acreditar. É assim que sempre fui informado: Creia nele, pois ele morreu por todo o mundo.

Evangelista: Não posso dizer com certeza, mas as pessoas que te ensinaram isso provavelmente queriam dizer o seguinte: Jesus morreu para que o evangelho pudesse ser oferecido a todos, e todos os que creem serão salvos. Isso é verdade. Mas se eu assegurasse a você, antes de você crer, que os seus pecados foram cancelados e que sua liberdade da ira de Deus foi obtida, eu te enganaria. Imagine se eu dissesse para você: Jesus certamente obteve a sua libertação da ira de Deus e com certeza perdoou todos os seus pecados. Agora creia nisso. O que você diria?

Incrédulo: Eu diria: Maravilha! E se eu não crer agora? Ainda estou salvo, correto? Afinal, os meus pecados foram perdoados com certeza. Está feito!

Evangelista: Sim, isso é provavelmente o que você diria, e você estaria errado. Mas isso porque eu teria enganado você. As boas novas que Jesus tem para você antes de você crer nele não é que seus pecados foram certamente cancelados. As boas novas é que Jesus realmente propiciou a ira de Deus, e realmente perdoou os pecados do seu povo. Está consumado. E isso é o que eu ofereço a você. É completo. É glorioso. E a promessa absoluta de Deus a você é: É tudo seu, se você receber a Cristo. Creia no Senhor Jesus Cristo, e você será salvo.

 

Fonte: http://www.desiringgod.org/

Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto (10/03/2011).



Sobre o Autor

John Piper
John Piper
John Piper é o pastor de pregação da Bethlehem Baptist Church em Minneapolis, Minnesota.Ele cresceu em Greenville, South Carolina, e estudou no Wheaton College, onde ele sentiu, pela primeira vez o chamado de Deus para o ministério pastoral. Ele continuou seus estudos se formando no Fuller Theological Seminary (B.D.) e na Universidade de Munique (D.theol.). Por seis anos serviu como professor de estudos bíblicos no Bethel College em St. Paul, Minnesota, e em 1980 aceitou o chamado para servir como Pastor na Igreja Bethlehem. John Piper é o autor de mais de 30 livros e os seus mais de 25 anos de ensino está disponível gratuitamente no site desiringGod.org. John e sua esposa, Noel, têm quarto filhos, uma filha, e um número crescente de netos.




 
 

 
marca_dagua_banners_la

Beleza imperecível

Há algum tempo um leitor deste site perguntou se eu poderia responder a uma preocupação de sua vida. Ele estava cortejando uma moça e começando a pensar em casamento, mas de repente descobriu que não se sentia mais atra...
por Tim Challies
 

 
 
marca_dagua_banners_ch

Aos pais pedobatistas

O batismo infantil inflige o temor de Deus em mim. Ele realmente estabelece — de uma forma pública e visível — um relacionamento pactual. Um relacionamento de amor, envolvendo promessas e responsabilidades, bênçãos e m...
por Mark Jones
 

 
 
marca_dagua_banners_a

A religião mais restritiva no mundo

A religião cristã é ao mesmo tempo a mais abrangente e a mais restritiva no mundo. É uma fé que admite todo tipo possível de pessoa. Mas as admite em apenas um caminho. Há somente um Deus. Somente um. Se houvessem dois d...
por Tim Challies
 

 

 
marca_dagua_banners_la

Ainda não é o fim!

Não poucos cristãos ficam alarmados diante das tragédias dos nossos dias. Quer estejamos falando de catástrofes naturais, como o tsunami, ou de decadência moral, como a legalização do “casamento” homossexual, tais ac...
por Felipe Sabino
 

 
 
marca_dagua_banners

Um apelo aos presbíteros

Fui lembrado pelos eventos de ontem[1] o quanto dependo dos meus presbíteros. A tarefa do presbítero é pastorear o pastor. Se eles não fizerem isso, ninguém mais o fará. Isso significa que haverá tempos quando o presbít...
por Carl Trueman
 

 
 
logo-r1

O pequeno segredo sujo dos endossos

Umas duas semanas atrás Carl Trueman postou uma resenha de um novo livro do G. R. Evans. Trueman tinha lido The Roots of the Reformation: Tradition, Emergence and Rupture na esperança de que poderia usá-lo como texto para su...
por Tim Challies
 

 




0 Comments


Be the first to comment!


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>