Vida Cristã

16 de março de 2013
 

O Pai Trinitariano

Mais artigos de »
Escrito por: Uri Brito
Tags:,
marca_dagua_banners
F

ui convidado pelo Pastor Mickey Schnider para me unir aos pastores Gregg Strawbridge e Rich Lusk na tarefa de proferir algumas palestras sobre o assunto Liderança na Igreja e Família, na 22ª Conferência do Progresso da Família em Sandestin, Flórida. O assunto surgiu quando eu estava meditando sobre esses temas, especificamente sobre o papel que os pais desempenham em equipar filhos (especialmente filhos homens) para manter uma visão robusta do evangelho após deixarem o lar. Com as estatísticas assustadoras afirmando o que todos sabemos — a saber, que jovens, homens e mulheres, estão abandonando a fé em grande escala após deixarem a casa dos pais — tornou-se claro para mim que eu deveria adicionar meus pensamentos e observações sobre esse fenômeno lamentável. Esta palestra não tenta lidar com algo extremamente novo, mas talvez eu tenha conseguido estabelecer — de uma forma sucinta — uma estrutura pela qual podemos começar a analisar e responder a essa cultura órfã. Paternidade não é uma tarefa fácil. É uma responsabilidade titânica, e os homens deveriam considerar essa responsabilidade à luz da sabedoria que a Bíblia nos dá.

Ao longo das últimas décadas, a indústria de livros tem sido inundada com livros sobre a Trindade. Isso tem oferecido a teólogos e pastores a oportunidade de considerar a Trindade não apenas como um dogma sistemático a ser crido, mas também como um modelo para todos os cristãos viverem nesta cultura.

Com isso em mente, proponho oferecer somente uma breve apologética do porquê as relações trinitarianas são importantes quando estamos considerando a paternidade, e porquê pais pactuais deveriam olhar profundamente para Deus o Pai e sua eterna relação com o Filho como o paradgima primário deles.

S. Paulo nos exorta a criar os nossos filhos na admoestação do Senhor. Essa criação às vezes é sufocada pela falta de atenção dos pais aos seus deveres bíblicos. Quiçá, se o nosso Deus Triúno nos der graça, seremos capazes de ver em nossas vidas pais firmemente dedicados em suas tarefas trinitarianas de criar homens para serem reis vivendo em submissão ao Rei dos Reis, nosso bendito Senhor Jesus Cristo.

 

Fonte: Introdução do livreto The Trinitarian Father.



Sobre o Autor

Uri Brito
Uri Brito
Uri Brito é pastor da Providence Church em Pensacola (Flórida). Casado com Melinda, é o pai de Abigail, Ezekiel, e Ephraim.



 
 

 
marca_dagua_banners_la

Beleza imperecível

Há algum tempo um leitor deste site perguntou se eu poderia responder a uma preocupação de sua vida. Ele estava cortejando uma moça e começando a pensar em casamento, mas de repente descobriu que não se sentia mais atra...
por Tim Challies
 

 
 
marca_dagua_banners

Deus usa os bostas!

Perdão pelo título desse artigo, mas poderíamos negar essa afirmação? Deus usa os bostas, caro leitor! Pensemos nos primórdios do cristianismo. Como se deu o seu avanço? Era um movimento obscuro, marginal, com ninguém i...
por Felipe Sabino
 

 
 
luz-lampada

Luz do Mundo

O uso do termo luz na Escritura é muito rico. O termo é usado para descrever o próprio Deus e enfatizar a sua santidade e justiça. “Deus é luz, e não há nele treva nenhuma” (1 João 1.5). O Senhor é o “Pai das luz...
por Brian Schwertley
 

 

 
marca_dagua_banners

Sexo, Namoro e Relacionamentos

Ontem à noite, minha esposa e eu nos sentamos e fizemos uma contagem aproximada do número de casais que conhecemos e passaram pelo namoro e noivado. É um bom número de amigos, familiares e membros da nossa igreja. Então pe...
por Tim Challies
 

 
 
marca_dagua_banners2

Quão Longe é Muito Longe?

Num momento ou outro, todo mundo já fez ou precisou responder as seguintes perguntas: Quando se trata do componente físico de um relacionamento de namoro, quão longe é muito longe? Podemos dar as mãos? Podemos beijar?
por Tim Challies
 

 
 
marca_dagua_banners

A Prática da Verdade

No que diz respeito ao primeiro dos princípios sobre os quais falamos no início do Apêndice B, “a completa posição doutrinária do cristianismo histórico deve ser claramente mantida”, parece-me que o problema ...
por Francis Schaeffer